---

EMIDIO CARVALHO

---
Emidio Carvalho / Blog / Inepto e de bem com a vida
A+ R A-
08 Dez

Inepto e de bem com a vida

Rate this item
(1 Vote)

Se há algo que nos causa sofrimento é não conseguirmos que os outros compreendam a vida da mesma forma que nós a compreendemos.

Já ouvimos milhares de vezes que não podemos julgar o outro sem calçar os seus sapatos. Quando ouço isto imagino-me a calçar aqueles Jimmy Choo da Naomi Campbel, com salto agulha de vinte centímetros. E imagino alguém a chamar o INEM logo a seguir devido a fracturas e outras aventuras. A realidade é que é impossível viver a vida de outro ser humano. Podemos imaginar a vida de outro ser humano, não a podemos viver.

Há pessoas que acreditam que dizer não é falta de educação.

Há pessoas que acreditam que os outros deveriam fazê-las felizes.

Há pessoas que acreditam que a rejeição é contra-natura.

Há pessoas que acreditam que é mais fácil falar mal de outro na sua ausência.

Há pessoas que acreditam que se derem muito irão receber muito.

Há pessoas que acreditam naquelas frases pseudo-espirituais que aparecem no Facebook.

E há pessoas que acreditam que se sofrerem o suficiente, os outros irão ter pena e mudar para alimentar cada uma das suas necessidades.

Cada ser humano acredita no que acredita e não é minha função, nem tua, alterar aquilo em que os outros acreditam. Compreendo que cada ser humano está a viver uma experiência única. Porque raio haveria eu de querer roubar a experiência de outro e obrigá-lo a ver a vida como eu a vejo? Isto é insanidade.

Isto não significa que amo tudo e todos como são. Por vezes alguém tem um comportamento que eu classifico como errado. E quando isto acontece permaneço quieto, a observar a emoção que surge, a dar-lhe espaço para se viver. Não tenho que reagir ao comportamento do outro, apenas ao meu comportamento. Se a emoção é de raiva, afasto-me, caminho, dou dois gritos, braços ao ar, e queimo a energia que surge em mim e que se vive em mim. Se a emoção é tristeza prefiro sentar-me a observar, a sentir um peso no peito, talvez até uma lágrima.

E faço o que for para ser feito a seguir.

Descobri que mostrar aos outros que estão errados, ou que são estúpidos ou não sabem o que andam a fazer coloca-me a mim na posição de que acuso o outro. Tão errado de mim querer mudar os outros. Tão estúpido de mim querer que os outros compreendam aquilo que ainda não estão preparados para compreender. E quantas vezes eu mesmo não sei o que ando a fazer!

Ter consciência de que cada pessoa está onde está porque é para estar aí. Que cada ser humano diz o que diz porque é o que diz. Cada ser humano pensa o que pensa porque é o que se pensa.

E porque motivo reajo ao comportamento dos outros quando não aprovo o que é feito ou dito?

Porque procuro incessantemente a aprovação, validação e amor dos outros. Quero que os outros aprovem quem eu sou, gostem de quem eu sou e valorizem o que eu faço. O que é uma carga de trabalhos!

Só nos é possível ficar magoados com outro ser humano quando este não nos dá algo que queremos. Ou quando a vida não nos dá algo que queremos. Querer aquilo que não temos é tortura. Esperar que o dia de amanhã seja melhor é desrespeitar o dia de hoje. Da mesma forma que querer que os outros mudem e nos aceitem é desrespeitar os outros. Tenta gostar de ti mesmo o dia todo, todos os dias. Experimenta. Afinal é isso que pedimos aqueles à nossa volta.

A via simples e fácil é eu aprovar e valorizar o que eu penso, faço e digo. E assim ganho, como bónus, amor-próprio. Para quê esperar que outros aprovem o que eu faço se o posso fazer eu em primeira mão? E se aprovo o que eu faço, quando outro não aprova não há qualquer problema. Os outros não têm que gostar do que eu gosto, não têm que compreender a vida como eu a compreendo, não têm que sentir o que eu sinto.

A realidade última é que nada é assim tão importante. Os continentes já estiveram juntos, e hoje estão separados. Os dinossáurios apareceram e desapareceram. Cometas colidiram com este planeta. Buracos negros absorvem planetas. Será que esta vida, que se vive aqui e agora, é assim tão importante? Não me parece.

Compreendo que cada ser humano compreende o que compreende e raramente aquilo que eu quero que compreenda. Cada ser humano acredita no que acredita.

E para qualquer ser humano apenas há três verdades a viverem-se em qualquer momento: estar em pé, sentado, ou deitado. Tudo o mais são histórias.

Joomla Templates and Joomla Extensions by ZooTemplate.Com
Emidio Carvalho

Emidio Carvalho

Ocupação: Educador Emocional
Local: Porto, Portugal

Website: www.escolaviva.eu
More in this category: « Obsession du jour
Login to post comments

Procurar...

O resgate dos aspectos negados, rejeitados e deserdados do ser humano. Descobrir o ouro por detrás da escuridão.

Comentários

Direitos de Autor

Muitos me perguntam e pedem autorização para usar os artigos do Blog e das Newsletter no sites.

Autorizo a partilha em diferentes sites, desde que respeite as seguintes condições:

  1. Não copiar o texto na sua Integra
  2. Colocar o link da Origem do Conteudo.

O motivo é o facto de os Motores de pesquisa penalizarem o ranking dos sites sempre que detecta conteudo duplicado, ou seja o mesmo texto em diferentes caminhos URL'S.

Mais informações por favor contacte-me.

Emídio carvalho

Estamos aqui

Temos 16 visitantes em linha

Sessoes Individuais

sessoes individuais com emidio carvalho

Contacto

Telemóvel: 916 055 021
Rotunda da Boavista, 60, 3º Traseiras
Porto - Portugal

Se por qualquer motivo não atender, por favor envia sms.

Add me to Skype